Por Raiza Oliveira – @ra_iza

Caros tricolores,
Foto: VIPCOMM

Confesso que tive certa dificuldade em pensar em um tema específico e interessante para falar na minha coluna desta semana. Acho que posso creditar esse lapso à situação do nosso São Paulo de hoje: no futebol, não empolga. Nossas maiores notícias nos últimos dias foram  sobre as polêmicas superdimensionadas pela imprensa entre Lucas e Leão, que na minha opinião, só desagregam o grupo

como um todo. Houve sim o puxão de orelha, houve sim uma resistência por parte do camisa sete, que jogou à base da birra no último domingo, e houve sim a intromissão descabida do empresário do menino. Ou seja, tudo extra-campo. Mas hoje já temos outro jogo, e é outra história. Literalmente, bola pra frente!

Mas o que me intriga é: desde quando não vemos de fato um mesmo time em campo jogo após jogo, fazendo com que possamos enxergar algum tipo de evolução? Aliás, qual é mesmo nosso time ideal? O pior é que não consugo culpar ninguém em especial, pelo menos por enquanto. A diretoria contratou, nenhum jogador do elenco pode reclamar por falta de oportunidade sendo que até os
titulares do Reffis já entraram em campo (tirando a lenda Cañete) e o técnico faz o que sabe – ainda que eu particularmente ache que ele é melhor em motivação do que em treino e formação tática. Nos principais jogos do ano até, como no Majestoso e na própria estreia na Copa do Brasil, o Tricolor pecou por falta de vontade de vencer. Até então, somos uma montanha-russa. O time simplesmente não vinga.
Foto: VIPCOMM
Não temos padrão de jogo! Já cansei de ler sobre isso, mas é a realidade do time. Devido à falta de peças a cada jogo por lesão ou suspensão, o Leão tem precisado consultar os seus instintos e conhecimentos mais profundos pra se virar nos trinta e fazer a diferença nos momentos de desorganização total. Cícero é meia, volante (contenção) ou atacante? Jadson é o maestro ou não? Fernandinho e Cortez titulares, juntos, são dois alas esquerdos?? Algumas vezes nosso técnico consegue mudar essa confusão pra uma melhoria, outras, não. Tem também o fator individualismo que já foi tratado AQUI pela São Paulinda Vivian. Não me lembro de algum clube que tenha vencido campeonato sem o jogo coletivo. E por enquanto, não vejo isso no Tricolor.
Buscando exatamente uma regularidade, que possamos ir pra cima do time paraense hoje em casa e que o time CONVENÇA. Claro que as vitórias são fundamentais, mas quero meu Tricolor assumindo o nome de favorito no mínimo contra os pequenos. Sem surpresas! Já está na hora de começarmos a mostrar a que viemos nos campeonatos.
#VAILÁDECORAÇÃO!

Até quarta-feira que vem!