Se você, torcedor, começou a sua noite de quinta-feira, empolgado com o gol relâmpago do tricolor, aposto que acordou de ressaca por causa do empate. O que tinha tudo para ser um bom jogo acabou se transformando em frustração. Algo que estamos bem acostumados de outros carnavais e que chega a dar um arrepio na espinha só de lembrar.
 (Foto: Gaspar Nóbrega / VIPCOMM)
Apesar do empate, ainda somos líderes do Paulistão, graças a tropeços de Corinthians e Paulista de Jundiaí. O problema é que temos um clássico domingo, contra o Corinthians e não poderíamos ter bobeado dessa maneira. Não digo isso pelo resultado, mas pela motivação da torcida.
Essa era a oportunidade perfeita do time mostrar que esse ano vai ser diferente e chegar cheio de confiança para o clássico – que, afinal de contas, é o jogo que importa realmente. Se vencermos e convencermos o torcedor, daremos um grande passo para conquistar mais confiança.
Agora o time não pode entrar em campo contra o Corinthians da maneira que entrou contra o Comercial. Sem jogadores criativos, um time apático e sem vontade. Não vão me dizer que o calor era o culpado!
Leão também não foi feliz nas substituições, já que Lucas passou para a criação e o Cicero, que estava fazendo uma boa partida foi recuado, matando o pouco de boa vontade do time.
É treinador, acho bom parar de fazer testes. Acho que já deu tempo de, pelo menos, saber qual é o time titular. Não adianta querer fazer igual aos outros anos e improvisar jogador. Esse esquema nunca acaba bem.
Agora é arrumar o time e motivá-lo para o clássico de domingo. O torcedor precisa de uma vitória e precisa que o time jogue bem. É fundamental que o elenco faça a sua parte para que nós possamos fazer a nossa.