Coluna do torcedor
Por: Camila Botti

Amigos tricolores, hoje venho trazer para vocês uma entrevista que fiz com a Cláudia Reis.

Pra quem não sabe, a Cláudia é uma apresentadora, jornalista e repórter brasileira. Apresenta o Esporte Fantástico desde maio de 2010.

1. Você sempre quis ser jornalista?

Sempre fui muito falante, mas não tinha o sonho de ser jornalista. Imaginava um trabalho em que eu pudesse me comunicar com as pessoas e descobri no jornalismo o caminho perfeito.

2. Desde pequena, você sempre gostou de esporte?
Sempre gostei de estar ao ar livre, de estar em movimento. No prédio em que eu morava quando era pequena, no Rio, nós organizávamos Olimpíadas nas férias. Era muito divertido. Eu era bem rápida na corrida e, às vezes, ganhava até dos meninos.

3. Você começou a sua carreira, por onde?
Comecei minha carreira como estagiária do Canal Futura (Fundação Roberto Marinho/GLOBOSAT). De lá, fui contratada por uma produtora que fazia programas para o Sportv. Foi quando comecei a apresentar e escrever o programa.Terreno 4×4?, especializado em automobilismo off-road. Desde então, sempre atuei como apresentadora/repórter.

4. Você teve um marco em sua carreira, alguma matéria, uma situação, que sempre você lembra?
A vida de jornalista é bem dinâmica, não tem um momento específico do qual eu me lembre sempre. Mas os grandes passos na carreira a gente não esquece. Lembro do meu primeiro vivo pela Record, do primeiro Rally dos Sertões pelo Sportv, do teste para apresentar a previsão do tempo, “o primeiro programa ao lado da Mylena” Mas acho que em todos esses momentos o meu pensamento é sempre o mesmo: estar ali de corpo e alma, fazendo o melhor que eu posso, com a alegria de uma estreia! Isso passa sempre pela minha cabeça. E, é claro, a cada reportagem, a cada apresentação, a gente aprende algo novo, seja para a vida profissional ou pessoal. Acho que mais importante do que lembrar do momento em si, é aprender a guardar esses aprendizados. 

5. Teve alguém que incentivou você a ser jornalista?
Não tive nenhum incentivo em especial. Eu sou a primeira jornalista da família, eu acho… Mas sempre gostei de escrever, acho que foi isso que me levou a fazer a faculdade.

6. Você pensou um dia em ser apresentadora? ou só imaginava escrever?
Então, no início, minha ideia era escrever mesmo… Sempre achei a Fátima Bernardes o máximo, mas não tinha essa pretensão de trabalhar no vídeo. Foi quando trabalhei como estagiária de texto numa produtora e fui convidada pelo diretor de vídeo, Rodney Mello, a me arriscar como repórter. Me apaixonei por TV e descobri que poderia dar certo! Mas, no início, não foi nada fácil,exigiu muita força de vontade! De uma hora para a outra passar a se comunicar através das câmeras é bem complicado. Mas, graças a Deus, e à paciência do meu amigo Rodney, deu tudo certo!

7. Entre apresentar o Esporte Fantastico ao lado da MylenaCiribelli, e apresentar a previsão do tempo e algumas outras reportagens na TV Record Rio. Qual delas você prefere? Você acha que esporte é, vamos dizer, mas sua cara?
Eu adoro apresentar o Esporte Fantástico! É um programa dinâmico, divertido, ao vivo… E estar ao lado da Mylena é muito bacana porque ela é super alto-astral! A gente se dá super bem! Então, acho que se for comparar com a previsão do tempo e as reportagens que eu fazia antes, fico com o Esporte Fantástico! É mais a minha cara mesmo, mais casual, pra cima, bem despojado. Combina com meu jeito de ser fora das câmeras…

Eu, agradeço, sua atenção, e desejamos a você todo sucesso do mundo, que tudo do bom e do melhor, venha até você! Beijão!

E ai, que acharam? Deu pra conhecer essa jornalista incrível?

Beijos!

@milabotti