Até sexta-feira os leitores do SPL irão ter a oportunidade de rever as 10 matérias mais acessadas do ano escrita pelas São Paulindas. Hoje é o dia de vocês acompanharem a 5ª matéria mais lida do ano escrita pela Leticia Matias no mês de fevereiro.

Rogério Mücke Ceni (Pato Branco, 22 de janeiro de 1973).

O nosso Rogério Ceni foi revelado pelo Sinop em 1990 e no mesmo ano foi contratado pelo São Paulo, equipe da qual é titular desde 1997! Não é a toa que ele é o capitão do time, e a cara do São Paulo Futebol Clube.

Nascido no interior do Paraná, mas tendo crescido em Mato Grosso, o nosso mito foi revelado como goleiro pelo Sinop futebol clube da cidade homônima, onde até hoje mora a maioria dos seus familiares e onde obteve seu primeiro titulo profissional!

Em 7 de setembro de 1990, iniciava uma grande e arrisco dizer, única fase na vida de Rogério: Ele foi contratado pelo tricolor paulista.

No começo, RC era conhecido apenas como Rogério, quando ainda era reserva de Zetti. Passou a ser conhecido juntamente com o sobrenome posteriormente.

Rogério Ceni se destaca por ser especialista em faltas próximas à grande área e pênaltis. Em 2006, Rogério se tornou o goleiro com maior numero de gols marcados na história do futebol, superando o goleiro paraguaio, José Luis Chilavert. Que responsa né?

Seu primeiro gol foi marcado numa cobrança de falta em 15 de fevereiro de 1997, contra o União São João, em Araras, pelo Campeonato Paulista! Hoje em dia, ele está prestes a fazer seu 99º gol com a camisa do São Paulo. É o goleiro que mais marcou gols no Campeonato Paulista, Copa dos Campeões, Torneio Rio-São Paulo, Campeonato Brasileiro, Copa Libertadores e Campeonato Mundial de clubes da FIFA (Atualmente é o único goleiro do mundo que marcou um gol no Campeonato Mundial de clubes da FIFA).

Um fato curioso é que em todas as partidas em que ele marcou no mínimo um gol, o time do São Paulo só foi derrotado duas vezes. Nos jogos em que marcou gols, Rogério e o São Paulo contam com 68 vitórias, 19 empates e 2 derrotas. Ainda por cima ele recebeu seis vezes a bola de prata, premio concedido pela revista Placar como melhor jogador da posição durante o Campeonato Brasileiro e em 2008, além da bola de prata, recebeu a bola de ouro!

Rogério Ceni entrou três vezes na lista dos dez melhores goleiros do mundo. Em 2005 foi o nono colocado, em 2006 foi o sexto colocado e em 2007 ficou na quinta colocação.

Seu profissionalismo e principalmente, sua dedicação ao clube e o carinho com a torcida são destaque e marcam a carreira do jogador, e determinantes para ter recebido o slogan: “Todos têm goleiros, só nós temos Rogério Ceni”. E no dia 7 de setembro de 2010, Rogério completou VINTE ANOS vestindo a camisa do São Paulo, sendo três anos pela categoria base.

Rogério participou de dezessete partidas pela Seleção Brasileira, mas não teve o mesmo sucesso que tem como goleiro do tricolor. Como titular, disputou só uma competição oficial.

Em um vídeo, no meio de uma entrevista coletiva, Rogério Ceni se declara ao São Paulo.

“Eu amo esses caras, eu amo o clube que eu jogo.”

E ainda diz, com toda certeza: “Meu escudo é um coração de cinco pontas, vermelho, preto e branco. E eu sou apaixonado por esse time! (…) É difícil hoje se manter em um nível que você tem que treinar muito mais pelas seleções, pelo clube. Mas a paixão da minha vida é jogar futebol… no São Paulo. Eu amo o que eu faço aqui. A vinte anos eu faço o caminho de casa até onde eu trabalho. (…) Quando eu cheguei aqui eu tinha 17 anos de idade, hoje eu tenho 37. Eu morei quatro anos debaixo dessa arquibancada. Eu construi minha vida em cima disso aqui. Devo muito ao clube e tenho essa gratidão eterna pelo São Paulo. (…) Eu amo muito o que eu faço, eu amo muito o time que eu jogo!”

É, esse goleiro-mito vai deixar saudades quando se aposentar, né? Nós, nação saopaulina somos eternamente gratos ao Rogério Ceni. Porque ele a cada jogo nos ensinar o que é superação, e mais do que isso, o que é ser fiel ao time que joga, a camisa que veste. Tenho certeza que assim como outros jogadores, Rogério será eternizado. Não só na história do futebol, mas também nos corações de todos da nação tricolor paulista.

Todos têm goleiros, só nós temos Rogério Ceni. Obrigada, mito!

Beijo nação tricolor, obrigada pela oportunidade e me sigam no twitter!

Exclusivamente hoje a São Paulinda Natalia Yolanda não realizou sua coluna, nas próximas terça-feiras vocês poderão contar novamente com suas matérias.