Boa noite, Tricolores!

Diante de mais de 63 mil torcedores que tomaram muita chuva, o São Paulo não conseguiu passar pelo Flamengo. Decepcionante. Mas o time teve altos e baixos durante a partida…

O time iniciou a partida jogando bem. A impressão que dava é que a entrada do Fabuloso “acordou” geral. Todos estavam rendendo bem, especialmente Lucas. Ele parecia extremamente à vontade jogando do jeito que gosta: saindo em velocidade para o ataque.

Depois da metade do primeiro tempo, porém, as coisas mudaram. A chuva apertou e o campo pesado prejudicou o toque de bola rápido que o Tricolor vinha apresentando.
Aos 26 minutos, Luís Fabiano quase abriu o placar! Desviou um chute de Juan, mas a bola parou no travessão. O jogador, porém, estava impedido.

O Flamengo seguiu errando muitos passes e, aos 35 minutos, Rogério Ceni teve a chance de marcar numa cobrança de falta frontal, na entrada da área. O goleiro rubronegro Felipe foi feliz na defesa.

Já no final, aos 45, foi a vez do Flamengo ameaçar. Para variar, o M1to fez mais um de seus milagres: defendeu com os pés um cabeceio de Thiago Neves. Uma defesaça considerando-se o campo muito molhado.

O segundo tempo começou muito movimentado! Logo aos cinco minutos o estreante da tarde quase marcou. Recebeu de Casemiro e girou lindamente sobre Junior César, ficando na cara do gol. Felipe impediu o gol.

Dois minutos mais tarde, Rogério fez seu segundo milagre na partida. Defendeu uma cabeçada de Deivid, à queima-roupa. No minuto seguinte, Luís Fabiano e Lucas também quase marcaram.

Mas aí, aos nove minutos, Lucas perdeu a cabeça. Já tinha cartão amarelo e cometeu falta por trás e grosseira em Willians. Resultado: expulsão.

Não demorou muito (apenas 10 minutos) para que o Flamengo aproveitasse a vantagem numérica e abrisse o placar, com Thiago Neves, que cabeceou uma bola vinda da esquerda. Ele subiu sozinho ao lado de Juan, que não se dignou a tirar os pés do chão. Assim não tem santo que dê jeito!

Adílson mexeu seus pauzinhos. Saíram Casemiro, Cícero e Luís Fabiano para as entradas de Henrique, Rivaldo e Carlinhos Paraíba.

O torcedor vaiou veementemente a saída do Fabuloso, mas quem acompanhou um pouco das notícias do São Paulo na semana sabia que ele iria jogar somente em torno de 60 minutos, pois ainda não tem condições de jogar os 90.

O Flamengo teve Willians expulso aos 24 do segundo tempo.

O São Paulo arrancou o empate com um chutaço de Dagoberto. Carlinhos rolou a bola e ele preparou o balaço, que entrou no canto direito de Felipe.

Mas o Tricolor teve pouco tempo para comemorar. Apenas cinco minutos depois, Renato Abreu chutou e bola desviou em Carlinhos Paraíba, tirando qualquer chance de defesa de Rogério Ceni. Um lance de extrema infelicidade por parte do Carlinhos, mas que concretizou a derrota Tricolor na partida que começou com uma festa linda pela volta aos gramados de Luís Fabiano.

A torcida pega no pé do Adílson e eu acho que ele, realmente, é um técnico fraco para um time glorioso como o São Paulo, mas hoje, se eu tivesse que apontar responsáveis pela derrota, eu diria que eles foram Lucas, pela expulsão (jogador que já tem cartão amarelo não pode fazer uma falta daquelas!), e Juan, pela costumeira marcação frouxa e apática.

Nosso próximo desafio é na quarta-feira, contra o Cruzeiro, na Arena do Jacaré, às 21h50. Vamos continuar torcendo pois, do jeito que está essa tabela, tudo pode acontecer até o final do campeonato!

VAMOS SÃO PAULOOOOO!!!

Amanda Amaro – SãoPaulina apaixonada
Foto: Terra