Saudações tricolores!

Ontem o SPFC venceu mais uma fora de casa, 2×1 no Figueirense, assumindo, provisoriamente, a segunda colocação no Brasileirão.

Foi uma vitória suada, mas o time contou com vários desfalques (se contarmos, 12 no total), dentre titulares e possíveis reservas. Nesta conta entraram: Dagoberto (doente), Lucas (na seleção da CBF), Fernandinho (machucado), Cañete (que nunca estréia e está mais machucado do que se achava…), Bruno Uvini (machucado desde a volta da seleção sub-sei lá quantas da CBF), etc.

Com um time improvisado (que novidade…Esta é a palavra mais ouvida por qualquer são-paulino nos últimos tempos…Improvisação!), o tricolor abriu o placar com uma jogada área de Carlinhos Paraíba para Cícero.

O Figueira empatou e Rivaldo conseguiu a vitória para o SPFC, fazendo 2×1 em bela jogada.

Sei que vou chover no molhado, mas estamos apenas colhendo um ano péssimo em termos de planejamento e administração.

1) Gastou-se uma grana enorme, criou-se uma expectativa gigante pelo Luís Fabiano, que só se recupera, recupera, recupera e nunca joga!!! Ué, mas ele não passou por nenhuma avaliação médica antes de ser contratado? Por que não se fez um contrato de produtividade, ou seja, o SPFC pagaria bem o jogador, à medida que ele também entrasse em campo? A verdade é que estamos pagando para um centroavante se recuperar e estamos precisando urgente de um centroavante. Se isso não é erro de planejamento, eu não sei o que é…


2) Cañete foi outra contratação que não entendo…É mais um que foi contratado e não pode estreiar…Não entendo o porquê de contratar jogadores para posições altamente necessárias sendo que eles não tem a mínima chance de jogar em um futuro próximo!

3) Precisando urgentemente de zagueiros, a diretoria até que fez duas boas contratações: Rodolpho e João Filipe (e nesta semana contratou João Filipe por 5 temporadas) e está tentando a contratação de Paulo Miranda (por que o SPFC apresenta enooorme dificuldade em contratar jogadores? ‘Ah, porque não quer meter os pés pelas mãos gastando muito’…Concordo, OK…Então, alguém me explica por que contratamos um atacante e um meia que simplesmente não jogam…Principalmente o atacante, com um salário altíssimo…

4) Time que não ganha em casa (só ganha fora de casa) não é campeão do Brasileirão. É necessário um equilíbrio. O SPFC é um dos piores mandantes e o melhor visitante. Desde quando jogar no Morumbi tornou-se tão difícil assim? Ou melhora o desempenho em casa, ou esquece até vaga na Libertadores e se contenta com Sul-Americana e Copa do Brasil no ano que vem.

5) Não acho Adílson Batista um técnico ruim. Longe disso. Não é o meu nome favorito, mas não o abomino. Acho que o problema está muito mais com um elenco limitado do que com quem o comanda. Acho que o time não enfrenta uma boa fase. Jogadores dos quais se espera um certo desempenho em campo, fazem uma boa partida e passam em branco nas duas seguintes. Vejo jogadores que não apresentam raça em campo. Você até pode não ser um cracasso, mas ficar desanimado em jogar, mal correr em campo, isso eu não admito.

‘Ah, mas os jogadores estão desanimados, desmotivados…’ Desmotivados? Vamos botá-los na realidade de boa parte da população brasileira, que acorda cedo, pega ônibus, enfrenta um trânsito insuportável, trabalha muitas vezes em algo que não gosta e recebe um salário ínfimo no fim do mês…!

Jogadores que têm carros do ano, hotéis bons e uma populda conta bancária não podem simplesmente sequer correr em campo. Isso, pra mim, é inadmissível! E quantos não foram os jogos do SPFC que empatamos ou até perdemos em casa, com um time completamente sem raça?

É são-paulino…Ou a coisa começa a melhorar agora, nos próximos jogos, ou é melhor aceitarmos que o título vai de bandeja pra Corinthians ou Flamengo e que nem a Libertadores voltaremos a disputar no ano que vem. O elenco é este. O técnico é este. Acho que está mais do que na hora da postura em casa mudar… Se ganhamos fora, por que em casa no Brasileirão se tornou tão difícil assim?

Thaís Cachuté Paradella.