Boa tarde, Tricolores!

Hoje estou aqui para falar sobre jogar bem.

Quando um time domina a partida, criando situações de perigo o tempo todo, fazendo boas jogadas, trocando bons passes, diz-se que este time jogou bem.

Foi o nosso caso ontem. Em pleno Morumbi, diante de uma torcida apaixonada, que ignorou o frio cortante e compareceu em bom número (mais de 23 mil pagantes), jogamos bem.

A pergunta que fica é: E DAÍ? Saímos de campo com apenas um pontinho na nossa conta!

Nas cinco primeiras rodadas do Brasileirão, marcamos 15 pontos em 15 possíveis, cem por cento de aproveitamento. E tudo isso “jogando feio”, contando com a sorte, etc.

Isso me faz pensar naquela velha questão: jogar bem sem vencer X vencer sem jogar bem.

É claro que, se pudéssemos escolher, escolheríamos jogar bem e vencer, mas nem sempre isso é possível.

O fato é que, lá no fim do ano, se sagrará campeão brasileiro de 2011 o time que marcar mais pontos ao final das incontáveis rodadas do Brasileirão. Jogar bem não rende pontos pra ninguém. Gols bonitos, de letra, de placa, valem apenas um cada um.

Acho que esses são pontos que deveriam ficar muito claros para os nossos jogadores. Queremos jogar bem, mas acima de tudo, queremos vencer! Se for possível vencer e jogar bem, ótimo. Caso contrário, apenas vençam!

Precisamos parar com os dribles a mais, com os passes enfeitados, e jogar o arroz com feijão. O que nos garantirá continuar na luta pelo título e pela vaga na Libertadores são as nossas vitórias e não os chapéus e as canetas!

Mais objetividade e atenção. É disso que precisamos!

COMO EU TE AMO, TRICOLOR!

Amanda Amaro – SãoPaulina apaixonada.
Foto: Terra