#saopaulindas2anos – Exclusivamente no mês do especial de aniversário das São Paulindas, estamos publicando algumas matéria sobre grandes jogadores, atletas e personalidades que já passaram por aqui. Por Naty  – Fevereiro de 2011.

Olá, queridos Tricolores.

Cá estou, gripada, mas não poderia deixar de, ao menos, tentar escrever a coluna de hoje…

Hoje, falarei sobre uma figura muito conhecida do grande público, mas nem sempre associada ao São Paulo. Falarei de Paulo Machado de Carvalho. Sim, aquele que dá nome ao estádio municipal que se situa no Pacaembu que, infelizmente, é associado aos corinthianos. Mas tudo bem, mal sabem eles que Paulo Machado de Carvalho tem uma ligação estreita com o São Paulo e hoje fazem 70 anos de seu primeiro mandato como Presidente do Maior do Mundo. o/

Paulo Machado de Carvalho nasceu em 9 de novembro de 1901, em São Paulo e foi advogado, radialista e empresário. No ramo jornalístico, foi responsável pela criação de diversos veículos de comunicação dentre eles, a Rede Record de Televisão e a Rede Jovem Pan, esta segunda ainda de propriedade da familia Machado de Carvalho.

No mundo futebolístico, ficou conhecido como o Marechal da Vitória, por ter sido o chefe da delegação brasileira nas Copas de 58 e 62.
Antes disso, foi eleito vice-presidente do São Paulo da Floresta, em 1934. Com a falência do Floresta, Paulo foi eleito membro do Conselho Deliberativo do São Paulo em 1940 e também exerceu o cargo de Secretário Geral da Diretoria. No mesmo ano, foi indicado para o cargo de Presidente do Clube, sendo eleito no dia 14/02. Durante seu mandato, contratou o craque Leônidas da Silva.
Quando terminou este mandato, foi escolhido para dirigir o Departamento de Futebol Profissional. Em 1946, foi eleito novamente Presidente do Clube e, ao terminar este mandato, tornou a dirigir o Departamento de Futebol Profissional, cargo que permaneceu até 1951. Em seus mandatos, chegou a pagar torcedores para vaiar o time quando este ia mal no jogo, na esperança de que o jogadores buscassem reações quase que heroicas. Pelo jeito, deu certo: durante os oito anos de mandato, o Tricolor venceu o Paulista cinco vezes!!!

Mesmo após deixar a presidencia do time, ele não se desvinculou totalmente. Foi ainda vice-presidente entre 1955 e 1956, durante a presidencia de Cicero Pompeu de Toledo. Em 1957 tornou-se vice-presidente da Confederação Brasileira de Desportos (CBD), sendo João Havelange o presidente na época e foi o chefe das delegações de 1958 e 1962. Aliás, a Copa da Suécia só foi disputada pela seleção porque ele e Havelange financiaram a viagem.

Em virtude das boas campanhas futebolísticas e da brilhante carreira empresarial, recebeu uma homenagem da prefeitura de São Paulo: o Estádio do Pacaembu leva o seu nome desde 1961, homenagem prestada pelo então prefeito Prestes Maia. Em 1970, foi eleito para seu último cargo esportivo, vice-presidente da Federação Paulista de Futebol.

Paulo Machado faleceu em 7 de março de 1992, aos 90 anos, em São Paulo.
Uma apaixonada pelo São Paulo e pelo Futebol. Sigam no twitter: @natyolanda e @spfc1935