#saopaulindas2anos – Vocês vão poder acompanhar as 10 matérias mais acessadas da história do São Paulindas. Confira a 3ª matéria mais vista do São Paulindas! 
Por Alessandra – Junho de 2009

Salve, salve galera do São Paulo, uma ótima semana para todos decorrida segunda-feira para todos decorrida de uma ótima semana.

Hoje eu vou falar sobre um assunto diferente do que eu estou acostumada, vou fugir um pouco das derrotas e vitorias do nosso time para contar a história de um ícone bem especial dentro do mesmo, o nosso mascote, o “Santo Paulo”, mais conhecido pela maioria dos torcedores como “vovô tricolor”.

O nosso mascote surgiu na década de quarenta, pouco tempo depois que o clube SPFC (São Paulo Futebol Clube) foi fundado, criado por um colunista esportivo do jornal A Gazeta Esportiva o velhinho de barba branca agradou de imediato a todos que amam o São Paulo e daí por diante nunca mais foi alterado sendo decretado o mascote oficial do clube. “São Paulo” na verdade foi um dos apóstolos de Jesus Cristo que na época conhecido somente como Paulo morreu muito jovem, sendo santificado tempos depois, porem na nossa nação São Paulina ele é representado por um velhinho de barba branca, vestido como um monge sempre de branco ele traz no habito o escudo do nosso time entre as listras vermelha e branca na verdade ele vem uniformizado. O Santo Paulo, pois é assim que foi batizado leva esse nome para não ser confundido com o nome do clube “São Paulo” nome este que o verdadeiro santo até então carrega, porem antes de ser batizado como “Santo Paulo”, logo no inicio ele era conhecido como CCT da Barra Funda, certamente por ainda não ter um nome certo, totalmente definido, o CCT na verdade é o centro de treinamento do clube que fica localizado na Barra Funda, por isso o nome.

Porque vovô tricolor? Obvio, por ter essa aparência tão fofa, por ser velhinho, barbudo e carregar as feições de um verdadeiro vovô, o apelido de vovô tricolor surgiu pelas bocas das meninas, as torcedoras e também por um publico muito grande dentro da nossa torcida, as crianças, por nem sempre assimilarem a imagem do mesmo a um mascote ou até mesmo por não saberem muitos apelidaram o nosso velhinho de vovô e na verdade ele é, pois sempre esta presente com os torcedores nos estádios, em jogos ou em qualquer tipo de comemoração, sempre nos acolhe de braços abertos e o mais importante, sempre com aquele lindo sorriso… Embora criado na intenção de uma simples brincadeira o mascote São Paulino hoje faz parte da história do clube, pois alguém aqui imagina a imagem do nosso São Paulo sem o nosso bom velhinho? Eu não imagino, pois alem de ser muito fofo o mesmo virou um ícone para a torcida São Paulina.

Eu já vi muitos o chamarem de “anjinho do São Paulo”, pois vezes traz consigo a mesma imagem, porem com asas de anjo e aureola na cabeça, o que também não deixa de ser, pois só tendo um anjo tão fofo como o nosso para ser hexa campeão, não é verdade?
Pois é pessoal, essa é a história do no mascote oficialmente batizado pelo clube ou do nosso anjo da guarda ou vovô, batizado pela torcida, eu digo pra se orgulharem dele assim como se orgulham do nosso time, pois ele nasceu pouquíssimo tempo depois e acompanha o nosso time desde então, além de ser um dos únicos que não foi alterado, assim como o nosso primeiro uniforme, pra verem a tamanha ligação dele com o clube.

Bem pessoal vou ficando por aqui desejando mais uma vez uma ótima semana para todos, tudo de muito bom e o principal galera “Parabéns para mim” viva o meu aniversario, viva o dia oito de Junho e viva os meus vinte e quatro aninhos, viva… Mais uma vez tudo de bom e até segunda-feira que vem e semana de confronto final e decisivo entre Cruzeiro e São Paulo pelo Campeonato da Taça Libertadores da América e que o nosso “Santo Paulo”, seja mais forte que a raposa pessoal… Alessandra!