Saudações Tricolores.
É com muito prazer que estréio minha coluna aqui no São Paulindas. Primeiro quero me apresentar: Sou a Kelly Elias. Sou publicitária, apaixonada pelo São Paulo e amante de futebol.
Hoje irei falar de uma pessoa que foi e sempre e será lembrada por todos nós são paulinos de coração. Nada melhor que no dia de hoje, falar de uma pessoa que nos deu o Bicampeonato da Libertadores da América e o Bicampeonato Mundial Interclubes.
Vou fazer uma pequena homenagem ao nosso Mestre Telê Santana. Que se estivesse vivo completaria 79 anos, no mês passado.

Ao Mestre Com Carinho.
Nascia em 26 de julho de 1931, Telê Santana da Silva, foi um dos melhores treinadores do Brasil e o maior técnico que o São Paulo teve em toda a sua história. Telê Santana nasceu em Itabirito, no estado de Minas Gerais.

Fio de Esperança, assim, Telê era chamado no Fluminense, por ser um jogador de corpo franzino e de ser otimista e não desistir jamais, mesmo em situações irreversíveis.
Telê chegou ao São Paulo em outubro de 1990, para ser treinador por apenas três meses. E acabou ficando cinco anos.
Durante cinco anos, Telê acumulou vários títulos importantes em sua carreira pelo São Paulo. No total foram sete títulos. Entre esses tantos títulos, os mais importantes foram o Bicampeonato da Libertadores da América e o Bicampeonato Mundial Interclubes em 1992 e 1993.
Durante sua passagem pelo São Paulo, foram disputados 410 jogos, 197 vitórias, 122 empates, 91 derrotas e 615 gols marcados. Telê foi eleito o melhor treinador da América do Sul em 1993.
Telê foi o grande responsável pelo São Paulo ser reconhecido mundialmente.
Admirados por muitos e odiado por outros, Telê foi muito mais que um simples técnico de futebol. Ele foi mais que isso, foi um pai, amigo para todos seus jogadores.
Telê sempre se preocupou com a formação esportiva e com o caráter de seus jogadores. Todas as equipes que ele treinou, jogavam limpo e bonito. Telê tinha aversão à violência, principalmente dentro de campo.
Durante sua vida de treinador, não fazia distinção de jogador em inicio de carreira ou craque, sempre os tratou igual.
Quem acompanhou a era Telê, nunca se esquecerá dos momentos de alegria que ele nos proporcionou durante a sua passagem pelo nosso glorioso São Paulo.

Obrigada Mestre Telê. Por todos os títulos e por todas as alegrias que o senhor proporcionou a toda torcida são paulina.

Por esses e outros motivos que sempre digo: “Como Te Amo, São Paulo”

Kelly Elias, 29 anos, Publicitária, Apaixonada pelo SPFC e Amante de Futebol.

Venha participar do nosso aniversário no Copa Restaurante.

Mais informações: http://bit.ly/aTRVxt.