Vivemos num mundo onde não há mais espaço para preconceitos, muito menos para homofobia, porém esse mundo não é a realidade para uma parte restrita de pessoas.

A coisa começou com uma coluna da jornalista Fabíola Reipert no portal R7 sobre uma noitada de Richarlyson numa famosa boate gay de São Paulo, onde o jogador parecia à vontade e degustando de garrafas de uísque junto de seus amigos.
Tudo bem com esta nota: a jornalista de celebridades desempenhou sua função, Richarlyson se divertiu num dia de folga, o que lhe é direito de ser humano, e qual o problema dele ter ido a uma boate gay? Eu já fui várias vezes, inclusive na Lôca, e adorei.

O que não podemos deixar de fazer é aceitar reações como as de uma parte da torcida são paulina de repudiar Richarlyson, chamando-o de traste e atacando o jogador.

É de atitudes assim que não precisamos! Nota ZERO pra opiniões como essas que vão em desacordo com o mundo tolerante que tanto desejamos, mesmo porque se queremos ser respeitados, devemos respeitar também.

twitter.com/manujubilato
amargadoce.blogspot.com