Saudações tricolores!

Hoje Ponte Preta e SPFC jogam às 19h30 no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. Ponte e SPFC nunca decidiram nenhum Paulista, ou Brasileirão (como é o caso do arqui-rival ponte-pretano, o Guarani, que decidiu o Brasileirão de 1986 com o SPFC), mas alguns jogadores que jogaram por este time de Campinas tiveram destaque pelo tricolor Paulista anos depois. Nesta coluna de pré-jogo, vou destacar alguns destes jogadores, que ou foram revelados ou tiveram passagens pela Ponte Preta e depois se destacaram no tricolor Paulista ou vice-versa.

1) Waldir Perez – o goleiro foi revelado pela Ponte Preta, mas atingiu o seu ápice no SPFC. Chegou ao time do Morumbi em 1973, sendo campeão Paulista em 1975 (decidida nos penalties, dos quais Waldir Perez espalmou as cobranças dos então famosos Dicá e Tátá), campeão Brasileiro em 1977 (o primeiro campeonato Brasileiro conquistado pelo SPFC), Campeão Paulista em 1980 e 1981 também. Foi convocado para as Copas do Mundo de 1974 e 1978, mas não como titular. Deixou o SPFC em 1984, passando por outros clubes (América-RJ, Guarani e até mesmo Corinthians e Portuguesa), encerrando a carreira na própria Ponte Preta em 1989.


Waldir Perez com o manto sagrado

2) Luis Fabiano – atacante inesquecível que passou pelo time do SPFC, sendo artilheiro de um time que embora não conquistasse nenhum título, LF conseguiu deixar saudades no torcedor tricolor! Afinal, ele era realmente um destaque no ataque! Revelado pelas categorias de base doa Ponte Preta, de gênio forte, também se meteu em muitas confusões dentro de campo logo na sua chegada ao time do Morumbi. Tanto que a diretoria do SPFC na época achou melhor contratar um psicólogo para ‘cuidar’ do gênio forte de LF. Parece que deu muito certo, pois não só LF continuou fazendo gols, como conseguiu se controlar dentro de campo, foi vendido ao Sevilha (onde joga até hoje, sendo artilheiro do campeonato Espanhol) e conseguiu seu lugar na seleção Brasileira. Só uma contusão tira a vaga de LF à Copa do Mundo na África do Sul. Titular absoluto, nenhum outro atacante na atualidade consegue substituir o ‘Fabuloso’ no ataque da seleção. E um atacante assim faz falta, muita falta no ataque são-paulino de hoje.

Luis Fabiano comemora um dos vários gols que ele fez pelo SPFC

2) Rodrigo – zagueiro revelado pela Ponte Preta, jogou no SPFC, depois foi para o Dínamo de Kiev na Ucrânia, voltando ao Brasil para jogar no Flamengo e então se destacando pelo SPFC no Brasileirão de 2008. Rodrigo fazia parte da defesa titular daquele time que foi uma das melhores defesas daquele campeonato Brasileiro, mas depois se machucou novamente e não aproveitou muito bem as chances que lhe foram dadas no time titular. Ficou marcado por perder na corrida para o gordo Ronaldo no jogo da semi-final do Paulistão de 2009. Depois deste lance, Rodrigo não teve seu empréstimo renovado e deixou o time do Morumbi.

Zagueiro Rodrigo – destaque em 2008 e perdendo na corrida para o Ronaldo em 2009

3) Denis – o terceiro goleiro do time atual do SPFC foi revelado pela Ponte Preta. Contratado junto ao time campineiro no início de 2009, sua primeira partida já foi uma pedreira. Contratado naquela semana, Bosco havia se machucado e Denis foi chamado às pressas para compor o banco. Só que na mesma partida, contra a Portuguesa no Canindé, Rogério Ceni se machuca, o que obriga Denis a sair do banco e ir para o jogo. Fez uma defesaça logo de cara e ajudou a garantir a vitória. Bastante novo, sou da opinião que em alguns jogos, Denis poderia começar como titular, pra já ir ganhando bagagem pois um dia, o nosso capitão irá se aposentar e Bosco também não deve continuar vários anos depois disso. Denis acabará ganhando o posto de titular, então não seria interessante botar o garoto pra defender o gol em alguns jogos? Claro que Rogério Ceni é titular absoluto, mas justamente pra poupar Rogério pra jogos decisivos como da Libertadores, talvez colocar Denis pra jogar não seja uma má idéia. Até porque o garoto já mostrou que é um goleiro com bastante potencial.

Denis: boa aposta para o futuro no gol do SPFC

4) Jean Rolt – uma daquelas contratações da diretoria do SPFC que ninguém entende. O zagueiro chegou da Ponte Preta para o time do Morumbi rápido e foi embora mais rápido ainda. Fez algumas partidas, mostrou total falta de noção de posicionamento e categoria e já foi devolvido ao time de Campinas. Titular da Ponte até hoje, nem o mais otimista torcedor são-paulino consegue entender o que este zagueiro veio fazer no time do Morumbi em 2009.

Jean Rolt: ninguém entendeu a passagem dele pelo SPFC

5) Washington – o atacante titular do SPFC teve uma passagem pelo time de Campinas em em 2001, ano no qual brilhou e fez o clube viver a sua melhor fase, virando o grande ídolo da torcida. Marcou 93 gols em 106 jogos. E foi lá que Washington começou a se destacar no cenário esportivo, se consagrando como artilheiro do Campeonato Paulista (16 gols em 16 jogos) e da Copa do Brasil (11 gols em 8 jogos), ambos em 2001. Tamanho destaque lhe rendeu a Chuteira de Prata da Revista Placar pelo seu desempenho no Campeonato Brasileiro do mesmo ano e a participação nas Eliminatórias da Copa do Mundo, pela Seleção Brasileira de Futebol. Logo depois, o atleta foi chamado novamente para vestir a amarelinha na Copa das Confederações, onde marcou dois gols. Depois o atacante se transferiu para o Fernerbahç, da Turkia e depois ao Atlético Paranaense, quando foi detectado o seu problema cardíaco e quando foi feita a cirurgia para sua recuperação. Tendo destaque no time do Atlético-PR, (fez 34 gols na temporada, ganhou a chuteira de ouro da Revista Placar e se consagrou maior artilheiro em todas as edições do Campeonato Brasileiro), o atacante foi ao futebol Japonês e depois ao Fluminense (onde foi artilheiro do Campeonato Brasileiro mais uma vez, dividindo a artilheira com outros dois jogadores) e só então ao Tricolor Paulista. Infelizmente, no SPFC até agora, marcou gols, sim, marcou, mas também perdeu muitos. E a torcida são-paulina costuma ser bastante exigente com jogadores no ataque. Afinal, lá já tivemos Careca, Luizão, França, Luis Fabiano… É Washington, está na hora de treinar finalização pra perder menos gols e fazer mais.

Washington: a torcida está perdendo a paciência com tantos gols perdidos

6) Alex Silva – Sim, o ‘pirulito’ foi revelado pelo clube campineiro, passou pelo Vitória, Iraty, até chegar no SPFC em 2005. Foi campeão brasileiro pelo tricolor e em 2008 foi vendido ao Hamburgo, da Alemanha. Voltou ao time do Morumbi neste ano. Fez parte de uma das melhores defesas que o tricolor teve em Campeonatos Brasileiros (junto com Miranda e André Dias), agora volta ao SPFC. Espero que Alex Silva (na minha opinião, titular absoluto) ajude ao tricolor a pelo menos resolver os problemas defensivos que também não tem sido poucos nos últimos jogos.

Alex ‘Pirulito’ Silva: titular na zaga tricolor

7) Vélber – este é pra os são-paulinos que tem boa memória. Lembram do Vélber? O jogador que revelado pelas categorias de base do Tuna Luso em 2000 e teve uma rápida passagem pelo Payssandu, se transferindo para o tricolor Paulista. Vélber não fez boas partidas e não se firmou no time titular, sendo então negociado com a Ponte Preta. Da Ponte Preta, seguiu para o Fortaleza.

Vélber: reserva sumido em um time de destaque de 2005

8) Orlandinho – estes só os com um poquinho mais de idade irão lembrar, até porque sua passagem pelo time do SPFC foi muito rápida. Jogador da Ponte Preta, Orlandinho se transferiu ao SPFC em 1967, mas faleceu em 1971 em um trágico acidente na Rodovia Raposo Tavares.

Orlandinho: acidente de carro pôs fim à vida do atleta

9) Oscar – o jogador revelado pela Ponte Preta defendeu o time de Campinas por muito tempo, indo para a seleção Brasileira e ao time do Morumbi na década de 80, quando se sagrou campeão Paulista (1980 e 1981) e sendo capitão do time levantou a taça. Foi capitão da seleção brasileira de 1982 e campeão Paulista pelo SPFC em 1985. Ficou na reserva da seleção na Copa do Mundo em 1986 e encerrou sua carreira no Japão, onde seguiu como técnico. Treinou alguns times brasileiros como o Guarani e o Cruzeiro e alguns times árabes também.


Time do SPFC campeão Paulista dem 1980 (o ano que esta que vos escreve nasceu. Quem levantou a taça? Oscar)

Bem pessoal, esta foi só uma pequena revisão histórica de alguns jogadores que tiveram em suas histórias passagens por SPFC e Ponte Preta. Vamos aguardar o jogo de hoje e ver se alguém vai se destacar na história dos jogos entre SPFC e Ponte. Hoje o tricolor tem que ganhar se quiser permanecer no G4.

A coluna pós-jogo sai logo após o término da partida. Aguardo todos com leitura e comentários!

Thaís Cachuté Paradella, 29 anos, é cirurgiã-dentista em São José dos Campos.
Fontes: Derac Itapetininga e Futpédia