Saudações São Paulinas, juro que eu não gostaria de tratar neste post uma coisa tão chata como a que vou tratar agora, porém, os acontecimentos destes últimos dias me obrigam a falar deste assunto.

A questão pendente é a violência que cerca o futebol. Depois do clássico do último domingo, tivemos um saldo alarmante de pessoas metidas em confusões, feridas ou até mortas por conta dessa bizarrice que acontece quando grupos de pessoas, não muito ajuizadas da cabeça, se encontram.

Infelizmente tivemos torcedores mortos e feridos de ambas as torcidas depois do jogo contra o Palmeiras. E é uma pena que ainda temos facções pouco esclarecidas que cultuam a violência contra o próximo.

Não é porque o outro torce pro mesmo time que você, é consequentemente ele seja seu inimigo!
O legal do futebol é a zoação com seu amigo no dia seguinte ao jogo; aquela brincadeira saudável que faz com que você torça para seu time do coração para jogar na cara deste companheiro que o seu time é melhor e ponto final.

É lamentável que tenha pessoas que enxerguem o futebol como um instrumento de combate, em vez de uma ferramenta para a integração. Pois é por conta de seres nada humanos como estes, que cometem essas atrocidades, que nos tornamos alvo de preocupações de amigos e familiares quando vamos ao estádio com o único intuito de enaltecer seu clube e brincar com seu amigo “rival” por simples diversão, e nada mais.

Fico muito triste de saber que pessoas perdem a vida portando camisas de futebol (e não importa de que time seja), pois sentiremos as consequências dessas perdas por muito tempo, tanto na insegurança em um simples caminhar na rua quanto na voz perdida no coro da arquibancada.

PS: Hoje é dia de jogo na Libertadores. Vamos exercitar nosso poder de torcedores conscientes e vamos vibrar pelo nosso time com responsabilidade e paixão.