A notícia que mais corre e o que mais se fala entre os torcedores do tricolor paulista é a saída de Muricy Ramalho.

Como sempre, vou dar minha humilde opinião nesta humilde coluna.

Muricy irritou? Sim, muito!

Muricy fez improvisações bizarras? Demais!

Mas nesta relação de amor e ódio pode ter certeza, Muricy Ramalho fará muita falta!

É claro, é indiscutível. Meu SPFC é 1000 vezes maior que o Muricy, ele saiu, mas a vida continua.

Mas uma coisa é certa: Chegou ao fim a era Muricy Ramalho que marcará para sempre a história do SPFC.

Nas mãos dele fomos campeões brasileiros por três vezes consecutivas, ele é o responsável pelo 6-3-3 que muitos hoje usam estampados em suas camisetas, cadernos, postêrs entre outros.

O SPFC é muito mais que o Muricy sim, mas se hoje somos grandes é porque muitas pessoas competentes com seu brilhante trabalho passaram por lá e nos levaram a glória e contribuíram para o que somos hoje, entre eles, Telê Santana, Rogério Ceni e… Muricy Ramalho.

Não temos o seu nome marcado apenas na história do clube, mas temos o nome do nosso clube junto ao dele marcado na história do futebol.

Apesar dos erros, dos acertos, da relação de amor e ódio, é incontestavelmente raro encontrar apaixonados pelo clube como foi Muricy pelo SPFC.

Começou no tricolor como jogador, passando a assistente de Telê Santana, dirigiu o expressinho e por muitas vezes segurou a bronca na era das vacas magras enquanto estávamos sem técnico.

Foi eleito 4 vezes o melhor treinador do Brasil e na minha opinião, continua sendo.

Na atual fase do clube, não se pode crucificá-lo como responsável e sim, abrir o olho com muito jogadorzinho mimado, desinteressado e mercenário que está queimando o nome do clube.

Estou extremamente chateada, sabia que um dia esse casamento iria acabar, mas não queria desta forma. Muricy merece sair do São Paulo pela porta da frente e com direito a tapete vermelho!

Já estou vendo muitos que desejaram a saída do Muricy se moendo de arrependimento e enxergando que tão cedo não encontraremos um técnico tão bom.

Espero estar completamente errada, nem desejo mal ao meu time de coração. Mas estamos prestes a entrar em época de vacas magras. Ainda mais com essa preocupação obsessiva de reformar o Morumbi para a Copa. Eu não quero ver a estrutura do time em segundo escalão, para colocar a reforma em primeiro.

Deus queira que aquela fase 1994 – 2004 não se repita mais, onde éramos vistos apenas como coadjuvantes do futebol brasileiro.

Obrigada Muricy, seu nome estará sempre o hall das maiores estrelas que o SPFC já teve! E tenho certeza que o seu nome será sempre gritado nos estádios.

“Triste perder uma Libertadores, principalmente porque posso vislumbrar a alegria da conquista. Afinal meu time já venceu 3 vezes!”